terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Mocidade Azul vence o carnaval de Curitiba-PR

A Mocidade Azul venceu o carnaval 2016 de Curitibae ganhou o título de tricampeã. A apuração ocorreu na tarde deste domingo (7), no Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem.  Com o samba enredo "Sou bobo, mas sou feliz", a escola foi a última a desfilar pela avenida e conquistou 179,50 pontos. Esse é o 25º troféu da Mocidade, que foi fundada há 44 anos. Ao todo, 464 integrantes participaram do desfile pela escola.

Imperatriz Dona Leopoldina é a campeã do Carnaval 2016 de Porto Alegre

A disputa foi acirrada, mas a Imperatriz Dona Leopoldina conquistou o maior título do Carnaval 2016 de Porto Alegre. A escola do bairro Rubem Berta chegou a ficar com a mesma pontuação da Acadêmicos de Gravataí, mas ganhou nos critérios de desempate. A tensão durou até os últimos minutos entre os que estiveram no Complexo Cultural do Porto Seco nessa segunda-feira, 8, fazendo com que a ansiedade de alguns dirigentes, entre eles o presidente da Imperatriz, Victor Hugo Amaro, preocupasse colegas de escola. A apuração foi acompanhada pelo prefeito José Fortunati, o vice, Sebastião Melo, e o secretário de Cultura, RoqueJacoby. (fotos)

A Imperatriz Dona Leopoldina levou para a avenida uma homenagem à família Nogueira, com a presença do cantor Diogo Nogueira. Ao todo, 1,3 mil componentes cantaram o enredo Espelho, de Filho Para Pai. Imperatriz Canta Diogo Para João. Também foram vencedoras a Império do Sol, pelo Grupo de Acesso,  e Os Comanches, entre as Tribos Carnavalescas. Nesta terça-feira, 9, às 20horas acontece no Porto Seco o desfile das Grandes Campeãs.

Para o prefeito, o Carnaval de Porto Alegre fechou o ano com uma nova edição de sucesso. “A Imperatriz Dona Leopoldina está de parabéns pelo belo desfile, assim como das demais vencedoras. Também merecem os parabéns todos os envolvidos nesta que é a maior festa popular de Porto Alegre. O Carnaval da Capital, na sua cadeia produtiva, gera emprego e renda para milhares de pessoas. Certamente a edição deste ano orgulha a todos nós porto-alegrenses”, avaliou o prefeito.  


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Brasilia:contradiçoes da nova capital

Documentário dirigido por Joaquim Pedro de Andrade sobre Brasília, alguns anos ... BrasíliaContradições de uma cidade nova (1967) ... eletrônicos, para realizar um curta-metragem sobre Brasília, a jovem capital nacional.Este documentário permite fazer uma reflexão sobre a realidade de Brasília e perceber a distância que existe entre a realidade e a teoria.



quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

irregularidade em licitação de transporte coletivo do DF

A Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep) ajuizou, no último dia 28, ação de improbidade administrativa contra o advogado Sacha Breckenfeld Reck por sua participação no processo licitatório para a concessão do serviço de transporte coletivo do Distrito Federal, realizado em 2011. Também são réus na ação o ex-secretário de Transportes José Walter Vazquez Filho, o ex-coordenador da Unidade de Gerenciamento do Programa de Transportes Urbanos José Augusto Pinto Junior e o presidente da Comissão Especial de Licitação referente à Concorrência 1/2011 da Secretaria de Transportes, Galeno Furtado Monte.
A Secretaria de Transportes, por meio de arranjos contratuais, admitiu Reck como consultor jurídico, mas, na prática, o advogado atuava como instância decisória da comissão de licitação – elaborava pareceres e minutas, respondia questionamentos e analisava recursos administrativos. A contratação de Reck não tinha justificativa legal, pois o Distrito Federal conta com os serviços da Procuradoria-Geral. Pelos serviços prestados, ele recebeu cerca de R$ 740 mil.
Além da contratação irregular, a Prodep aponta, na ação, que Reck tinha vínculo profissional com a empresa Marechal, que participou da licitação e venceu o lote nº 4. Esse tipo de vinculação é proibida pela Lei de Licitações e Contratos (8.666/93). O valor total da concorrência, pelo período de dez anos, era de dez bilhões de reais, com possibilidade de prorrogação por mais dez anos.
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) investigava os fatos relacionados à Concorrência 1/2011 desde 2013 e acompanha, como fiscal da lei, diversas ações individuais e coletivas relativas às irregularidades ocorridas durante a licitação. Clique aqui para entender como atuava o advogado Sacha Breckenfeld Reck.
Processo: 2015.01.1.048070-5 Divisão de Jornalismo / Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-9198 / 9303-6173
jornalismo@mpdft.mp.br
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft

domingo, 31 de janeiro de 2016

Crime ambiental - Varjão e Lago Norte

Água que corre  pela cidade.
Nas ruas do Varjão-DF tem sido uma constante.Mas o motivo não são os proprietários de residências que estão causando este crime ambiental.É a falta de manutenção da rede de água e esgoto.
Nas quadras impares .Esses vazamentos danificam os asfaltos , causam buracos e transtornos para motoristas e pedestres.Todos que utilizam as vias são prejudicados.
Somado a isto temos o descarte de lixo por alguns moradores em locais inadequados.
Precisamos nos unir e salvar a nossa cidade.Além de causar péssimo aspecto para os visitantes de nossa cidade trazem também consigo doenças e outros vetores que deixarão as pessoas da cidade doentes.
É deplorável o que está acontecendo.Mas temos a certeza que será resolvido.
O QUE DIZ A LEI
Além de sujar a cidade e o entorno, quem despeja lixo ou entulho em via pública, além de demonstrar falta de educação, é também considerada uma contravenção penal prevista no artigo 54 da Lei 9.605/98 que aplica pena de reclusão de 1 a 4 anos e multa. 

TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO DE RESÍDUOS 
videoPapel:   3 a 6 meses 
Jornal:   6 meses 
Palito de madeira:  6 meses 
Ponta de cigarro:   20 meses 
Nylon:   mais de 30 anos 
Chicletes:   5 anos 
Pedaços de pano: 6 meses a 1 ano 
Fralda descartável biodegradável: 1 ano 
Fralda descartável comum: 450 anos 
Copos de plástico: 50 anos 
Lata de aço: 10 anos 
Tampas de garrafa: 150 anos 
Isopor: 8 anos 
Plástico: 100 anos 
Garrafa plástica: 400 anos 
Pneus: 600 anos 
Vidro: 4.000 anos 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Setor de chácaras Santa Luzia - Estrutural - DF

Quase cinco mil casas estão em locais de risco no Distrito Federal. São 36 áreas em 18 regiões administrativas, de acordo com mapeamento feito pela Defesa Civil.

São locais em que podem ocorrer acidentes, emergências ou desastres por causa da vulnerabilidade social e da estrutura das casas. Os moradores estão sujeitos ainda a situações como incêndios, alagamentos, inundações e mortes por choque elétrico.
De acordo com o Major Furtado, da Defesa Civil, o Setor de Chácaras Santa Luzia, que fica na Cidade Estrutural, é o que apresenta o maior risco: 1.500 casas estão em condições precárias.
 
 moradores da Chácara Santa Luzia e Quadra 12 da região administrativa -Estrutural

Essa chacara faz fronteira com o Parque Nacional e está a poucos minutos do Plano Piloto. O governo alega que os moradores não preservam a área, mas eles são os maiores interessados”, afirma.

domingo, 24 de janeiro de 2016

Chuva invade Brasília,capital Federal

Resultado de imagem para alagamento na asa norte
Na tesourinha da quadra 208 da Asa Sul a água chegou a um metro de altura, o que causou um enorme engarrafamento no local. O mesmo aconteceu no início da L2 Sul, próximo ao Setor de Embaixadas Sul e ao prédio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O caso mais grave, porém, ocorreu na 110/111 Norte, onde a rua ficou completamente submersa. Um homem nadou para resgatar o cone de sinalização e colocou na entrada da tesourinha, para que nenhum carro entrasse, pois estava escuro e haviam dois veículos boiando no local.
A forte chuva que caiu na noite desta terça-feira (16/12) trouxe vários transtornos para a região central de Brasília. Vias foram alagadas e o trânsito ficou complicado em pontos da Asa Norte e da Asa Sul. No Guará e no Sudoeste, algumas ruas também tiveram problemas. Uma tesourinha ficou totalmente alagada, na 110/111 Norte. Vários subsolos, especialmente os dos prédios mais antigos, em quadras como a 202 Norte, 111 Norte e 305 Sul transbordaram.
Na pista que passa entre o Autódromo Internacional Nelson Piquet e o Departamento de Trânsito (Detran), a altura da água fez desaparecer o asfalto. Algumas placas praticamente não podiam ser lidas. Muitos veículos tiveram que parar no acostamento. O brasiliense fez fila para estacionar no meio da rua, esperando a chuva acalmar.
Bombeiros também se surpreenderam com o volume de água ao tentar resgatar motorista na L2 Norte

Resultado de imagem para alagamento na asa norteResultado de imagem para alagamento na asa norteResultado de imagem para alagamento na asa norte